A cultura, elemento indispensável no desenvolvimento da expressão pessoal, social e cultural, articula a imaginação, a razão e a emoção de cada um, trazendo novas perspetivas, formas e densidades ao ambiente e à sociedade em que se vive.

Assim, a equipa das Criações Periféricas, desde 1997, tem procurado participar e contribuir de diversas formas e aos mais variados níveis na vida cultural e social da região onde se encontra sediada. Damos realce a formas alternativas de pensar e de comunicar, de interrelacionar ideias, inquietar estruturas vivenciais provocando o debate entre todos.

Acreditamos que a abordagem às várias formas de ver cultura, através, por exemplo da música, da pintura, do cinema, do design, da culinária, etc, influencia o modo como se aprende, como se comunica e como se interpretam os significados do quotidiano como também contribui para o desenvolvimento de diferentes competências e reflete-se no modo como se pensa, no que se pensa e no que se produz com o pensamento.

Explicitamos e afirmamos com esta iniciativa, que o desenvolvimento local também se faz pela cultura como afirmação de identidade, diversidade e tolerância, impedindo que a sociedade se feche a partir das lógicas meramente economicistas.

Projetos

ARIEL

Residência Artística com cineastas espanhóis e argentinos, Lois Patino e Mattias Pineiro. Este projeto tem como base o texto A Tempestade de Shakespeare


B61 - Interstallar Sugar Center
17 de Fevereiro de 2019 - 20 de Abril de 2019

O componente mais importante do projeto foi a produção de um centro de arte e ciência pop-up performance em ambiente real e realização de dois filmes VR, a realizar em Ponta Delgada e Furnas.


IMAGINASOM

Foi um projeto concebido e produzido pelo gabinete Criações Periféricas da CRESAÇOR no âmbito da Integração pela Cultura, apoiado pelo “Põe-te em Cena” da Direção Regional da Juventude desenvolvido no Estabelecimento Prisional Regional de Ponta Delgada, que através de ateliers semanais de Música e Artes Plásticas, procurou estimular a manifestação artística.


Power of Drum

A música é utilizada como instrumento de integração social, capaz de (re) ativar mecanismos de reflexão, de criação e de expressão. Fonte de motivação para a sua expressão individual, para o desenvolvimento da autoestima e confiança, ajudando a ultrapassar medos e assumir riscos.

Ajudar no relacionamento, convívio e bem-estar individual e coletivo; aumentar a concentração e raciocínio lógico; aumenta as atividades psicomotoras e cognitivas

Fomentar o gosto pela música; conhecer diferentes tipos de música; experimentar alguns instrumentos.


Projeto Fervilha
4 de Janeiro de 2017 - 22 de Setembro de 2017

A intervenção da cultura num percurso de inserção e de formação consiste em transformar a ideia de escola numa ideia de atelier vivo.
Os objectivos vão desde a aquisição individual de conhecimentos, à produção de um trabalho colectivo que reflicta as capacidades de cada membro do grupo e estimule o bem estar pessoal e social.
- OFICINA DO LIVRO
- OFICINA MÚSICAS DO MUNDO
- OFICINA DOS SABORES
- OFICINA DA DESCOBERTA
 


Tipo – Um Encontro de impressores Tipógrafos I

Nos últimos anos tem-se assistido ao despertar do interesse pela tipografia de caracteres móveis junto de um público que já não a conheceu enquanto técnica hegemónica da impressão comercial. Inviável atualmente para uma produção em grande escala, a técnica tem vindo a renascer ao ser adotada por um número crescente de autores e editores. Recuperando e utilizando antigas máquinas e tipos de letra, tantas vezes destinados à sucata, ou trabalhando com as poucas oficinas tipográficas que ainda subsistem, tem sido muito e estimulante o trabalho surgido nos últimos anos entre nós.

Promover o valor patrimonial das artes tipográficas tradicionais.


Tipos em movimento – Arquivo Tipográfico

Preservar, valorizar e promover o conhecimento e a prática das artes tipográficas tradicionais, focando 3 objetivos específicos: inventariar e catalogar o espólio da Tipografia Micaelense, apresentando como produto final um catálogo tipográfico, a ser distribuído na Região por bibliotecas, escolas profissionais com formação em artes gráficas e Universidade dos Açores; integrar 6 jovens em regime de estágio integrado na formação através da aprendizagem prática da arte tipográfica; dinamizar atividades pontuais, como visitas guiadas e workshops, que promovam um contacto direto entre os visitantes e a arte da tipografia, potenciando assim esta oficina enquanto museu vivo, com o intuito de ser integrado na Rede de Museus Sem Fronteiras da Imprensa da Lusofonia.

Cronologia

1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
2016
2017
2018
2019
2020

Contactos

Morada    R. D. Maria José Borges, 137, r/c
                9500-466 Fajã Baixo – Ponta Delgada

Telefone 296 281 554
Email      criaçõesperifericas@cresacor.pt